26.3 C
Manaus
terça-feira, junho 18, 2024

Sem aulas presenciais, Prefeitura de Autazes pretende gastar mais de R$ 3,5 milhões com material paradidático

A gestão do prefeito Andreson Cavalcante homologou contrato com a Editora Viva para fornecimento de material paradidático pelo valor milionário. Em Autazes somente as aulas estaduais foram retomadas de forma presencial, as do município continuam sendo remotas

Por

Sem aulas presenciais há mais de um ano e meio nas escolas da rede municipal de ensino de Autazes (distante 112.45 quilômetros da capital), o prefeito do município, Andreson Cavalcante (PSC) homologou contrato para possível aquisição de material paradidático pelo valor que ultrapassa R$ 3,5 milhões.

A justificativa para a compra dos produtos, que segundo a publicação são programas educacionais desenvolvidos para modernizar as escolas municipais, é para atender a Secretaria Municipal de Educação de Autazes. O valor global do contrato é de R$ 3.556.175,00

A empresa vencedora da licitação, oriunda do pregão presencial de nº 38/2021, foi a Editora Viva Ltda, inscrito com o CNPJ 09.636.081/0001-95, com sede em Recife. O despacho de homologação do contrato foi publicado no Diário Oficial dos Municípios do Amazonas.

Materiais – De acordo com o documento, a Editora Viva deverá fornecer cinco unidades de 16 kits. Dentre os materiais que podem ser adquiridos no contrato estão os Programas Educacionais Ciência do Futuro, para estudantes do ensino fundamental I e II. Os valores dos dois programas são de R$ 163.690,00. Só esses dois itens custarão aos cofres da Prefeitura de Autazes o total de R$ 818.450,00.

Além desses dois itens estão previstos o fornecidos pela empresa dos kits:

• E-Tec@ Book Play; Programa Educacional o Soninho Do Bebê;

• Programa Educacional os Quatro Pilares da Educação;

• Programa Nacional A Tenda da Cultura e a Tenda da Cultura Infantil; Programa Educacional A Brinquedoteca Infantil;

• Programa Educacional Mapoteca – Mapas do Conhecimento;

• Programa Educacional Matemática do Futuro, para alunos do ensino infantil, fundamental I e II;

• Programa de Tecnologia Robótica na Escola, para alunos do ensino infantil, fundamental I e II.

Reclamação – Moradora do bairro Grande Vitória, em Autazes, uma dona de casa com três filhos em idade escolar, que optou por não ter o nome divulgado, informou ao Portal O Convergente que as aulas em algumas escolas de rede estadual já iniciaram em Autazes, mas as das escolas municipais ainda não, prejudicando o aprendizado dos filhos.

“Tenho um filho que está no 1º ano do ensino médio, ele estuda na escola estadual Raymundo Sá. Lá as aulas já iniciaram. Já os outros dois estão no ensino fundamental e ainda não tiveram as aulas presenciais iniciadas. Eles ainda estão tendo aula online, mas é muito ruim porque tem horas que não tem Internet, o que acaba prejudicando o aprendizado deles”, criticou.

Conforme a dona de casa, ainda não foi repassado aos pais dos alunos a data em que as aulas presenciais serão retomadas no município de Autazes. “Eu acho que eles deveriam nos informar o dia que vai começar as aulas presenciais. As aulas já deveriam ter iniciado já que o prefeito fez todo esse investimento”, pontuou.

A Prefeitura de Autazes informou em nota que a aquisição dos materiais visa assegurar práticas pedagógicas mediadoras de aprendizagem em ambiente coletivos, bem como promover a educação de forma lúdica. A nota não esclarece, porém se já há uma previsão das aulas presenciais nas escolas municipais de Autazes, e o número de escolas municipais que serão beneficiadas com os materiais paradidáticos.

Confira a nota:

A Prefeitura de Autazes informa que a licitação do material paradidático foi realizada pelo Sistema de Registro de Preço por não gerar, obrigatoriedade, de realizar a aquisição.

A aquisição se reflete na necessidade de assegurar práticas pedagógicas mediadoras de aprendizagem em ambiente coletivos, desenvolvimento pleno das crianças e disponibilização de materiais que não antecipem conteúdos a serem trabalhados na rede básica de educação municipal e que respeitem as crianças como sujeitos históricos e de direitos que, nas interações, relações e práticas cotidianas que vivenciam, constroem sua identidade pessoal e coletiva.

Assim sendo, com o objetivo de promover oportunidades educacionais fincadas no acesso aos bens culturais, renovação e articulação de conhecimentos e aprendizagens de diferentes linguagens, assim como o direito a proteção, a saúde, a liberdade, a confiança, ao respeito, a dignidade, a brincadeira, a convivência e a interação com outras crianças apontamos ser de interesse público a aquisição de material paradidático para atender a demanda de alunos do município de Autazes.

Materiais paradidáticos tem o propósito de promover a educação de forma lúdica, como já é aplicado em alguns municípios da Bahia, Pernambuco, Maceió dentre outros.

—-

Por Redação

Ilustração: Marcus Reis

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -