27.3 C
Manaus
segunda-feira, julho 22, 2024

Homens da Força Nacional permanecem no Amazonas por pelo menos 30 dias

O reforço na segurança acontece após a onda de ataques criminosos ocorridos no Estado no último final de semana. Além dos homens da Força Nacional, integrantes do sistema de segurança prisional também chegaram ao Estado

Por

O governador Wilson Lima (PSC) classificou como excepcional os ataques criminosos ocorridos no Estado no último final de semana. Em coletiva realizada nesta quarta-feira, 9/6, o governador, ao lado do secretário de Segurança Pública do Amazonas, coronel Louismar Bonates anunciou a chegada da Força Nacional ao Estado. Os 144 policiais devem permanecer no Amazonas por, pelo menos, 30 dias.

Na ocasião, o governador falou brevemente sobre as ações de enfrentamento à criminalidade adotadas até o momento, como as prisões efetuadas e armas apreendidas. Porém, mais detalhes sobre as investigações em torno do assunto só serão divulgadas “em momento oportuno”, afirmou Lima.

40 homens – Parte dos integrantes da Força Nacional de Segurança, cerca de 40 homens, chegaram a Manaus nesta quarta, o restante deve chegar nesta quinta-feira. “Hoje estamos recebendo a Força Nacional de Segurança para auxiliar as nossas forças no combate à violência e aos atos que vêm acontecendo desde o último sábado (5). Há uma previsão de que a Força Nacional deva ficar no Estado por, aproximadamente, 30 dias, que deve ser o tempo suficiente para que a gente possa ter essa tranquilidade, essa segurança”, disse o governador.

Sobre os eventos ocorridos, Wilson Lima disse não restar dúvidas de que foram em reação ao enfrentamento que o Estado tem feito ao tráfico de drogas. “Vale dizer que esse evento que aconteceu no Estado do Amazonas foi um evento excepcional, nós ainda não tínhamos passado por algo parecido. O combate ao tráfico de drogas, a esses atos ilícitos têm sido constante, mas é a primeira vez que nós temos um ato dessa natureza”, afirmou.

Questionado sobre a ordem dos ataques ter saído de presídios, o governador disse que não poderia dar detalhes no momento. “Com relação aos dados de onde partiu o comando para que houvesse esses ataques, a gente não pode adiantar, até para não atrapalhar o processo de investigação, que ainda está em andamento. Mas no momento apropriado vamos dar esses detalhes e dizer de onde partiu esse comando”, declarou.

Combate – Durante a coletiva, Wilson Lima afirmou que o Estado está dando uma resposta para a sociedade e que já efetuou a prisão de alguns envolvidos nos ataques ocorridos na capital e no interior. Inclusive, de lideranças importantes do tráfico de drogas em Manaus, do Estado e da região.

“Isso é uma prova de que a nossa ação tem dado um resultado positivo. No trabalho que já foi feito até aqui, mais de 40 pessoas já foram detidas. Há outras diligências em andamento por parte do setor de inteligência, pela nossa Polícia Civil. E agora, a Secretaria de Segurança Nacional, através do Ministério da Justiça, encaminha a Força Nacional para o Estado do Amazonas”, concluiu ao afirmar que o resto da equipe de segurança chega ao Estado nesta quinta.

Em relação as estratégias e atuações dos homens da Força Nacional no Estado, o secretário de segurança, Louismar Bonates disse que uma reunião estratégica será feita ainda nesta quarta-feira para traçar as metas.

Conforme o secretário, embora haja mais tranquilidade na cidade de Manaus e nos outros municípios do Estado, a situação ainda não está normalizada. “Nós ainda não podemos dizer que a situação está normalizada. Estamos em um clima de calma. O nosso trabalho voltou ao normal em termo de ações ostensivas, mas o clima de normalidade só vamos poder garantir daqui a alguns dias, com esse apoio da Força Nacional”, afirmou.

Força Nacional – Além dos homens da Força Nacional, o diretor do Sistema Penitenciário Federal, José Renato Gomes Vaz, também chegou ao estado para acompanhar o funcionamento do sistema carcerário do Amazonas bem como o subcomandante da Força Nacional de Segurança, comandante José Américo Gaia, que classificou os atos de vandalismo no Estado como “inusitados”.

“Estamos chegando em Manaus com parte do efetivo da Força Nacional, que vem em apoio ao Estado do Amazonas. O nosso norte é apoiar os estados em um momento de crise. O Amazonas passa por uma situação ou um problema inusitado, inclusive do modo como foi feito, concebido os ataques. Ele foge um pouco do padrão que se tem assistido pelo Brasil. E a Força, com esse efetivo de Polícia Militar e Polícia Judiciária vem contribuir com a Segurança Púbica do Estado”, falou.

Balanço – As ocorrências do último final de semana foram registradas em Manaus, Parintins, Careiro Castanho, Iranduba, Manacapuru, Carauari, Rio Preto da Eva e Caapiranga. Em todos os locais foram registradas ocorrências efetuadas pelos criminosos. Os ataques tiveram início na madrugada de domingo, 6/6, e seguiram até a madrugada de terça-feira, 8/6.

Até a manhã desta quarta-feira, 9/6, a Secretaria de Segurança Pública do Estado do Amazonas (SSP-AM) tinha contabilizou 41 prisões; a apreensão de um menor, que seria olheiro dos bandidos, além da apreensão de armas, drogas, dinheiro, e duas lanchas utilizadas no atendado ao prédio do 24º distrito integrado de polícia (DIP).

Ao todo, durante a onda de violência no Estado, a SSP registrou 32 veículos incendiados, entre eles ônibus do transporte coletivo e viaturas policiais. Uma ambulância do SAMU foi roubada e depois queimada pelos bandidos. Além disso, sete agências bancárias foram depredadas e/ou incendiadas e oito prédios públicos foram atacados, como praças e terminais de ônibus.

— —

Por Izabel Guedes

Foto: Divulgação/ Secom

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -