27.3 C
Manaus
segunda-feira, julho 22, 2024

Deputados repercutem operação da Polícia Federal e criticam governador Wilson Lima

Deputados afirmaram que a CPI da Saúde, instalada na Aleam no ano passado, contribuiu com subsídios para que a operação da Polícia Federal fosse deflagrada

Por

As ações da Polícia Federal na 4ª fase da Operação Sangria foram destaque na sessão plenária da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALEAM) na manhã desta quarta-feira, 2/6. Alguns deputados aproveitaram para criticar a atuação do governador Wilson Lima (PSC), que foi alvo, mais uma vez, de operações da PF.

O deputado estadual Serafim Corrêa (PSB) destacou o assunto enaltecendo os trabalhos feitos na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Saúde, realizada na Aleam no ano passado. O que, para, ele foi primordial nas ações executadas hoje.

“Obviamente que hoje o assunto não pode ser outro que não seja a decisão do STJ, que determinou mais uma operação da Polícia Federal em Manaus. E aí eu volto a máquina do tempo para um ano atrás, quando nós demos início a CPI da Saúde. Tudo isso que está acontecendo agora tem origem lá, naquele trabalho. Que foi um trabalho muito bem feito e o mérito é dos membros da comissão”, opinou.

O deputado aproveitou também para cobrar e criticar os demais órgãos fiscalizadores do Estado. “O que está vindo à tona hoje é a ponta do iceberg. Eu louvo, que o Ministério Público Federal, após a entrega do relatório da CPI da Saúde, possa ter começado a andar diante daquele roteiro que foi traçado. Mas outros dois outros órgãos de fiscalização precisam se mexer, porque existem muitas outras coisas. Quantos processos foram instaurados e nada foi feito? Então tudo isso nos remete para o tamanho da confusão que o Estado do Amazonas está envolvido”, conclui ele ao citar as inúmeras denúncias feitas sobre o atual governo e gestões anteriores.

A operação da PF também foi tema do discurso do deputado Delegado Péricles, que há meses não se manifestava acerca de ações do Governo do Estado na casa legislativa, desde que a CPI da Saúde foi concluída. “É mais um sentimento de dever cumprido, pelo o que eu e os demais membros da CPI da saúde fizemos. Há um mês verificamos que na denúncia da PGR há várias citações sobre o trabalho que nós executamos. Um trabalho técnico isento, transparente que deu um resultado com 50 pessoas indiciadas”, disse.

O deputado também reforçou que o foco da operação de hoje, sobre as ações em torno do hospital Nilton Lins, também foi destacado nas investigações da CPI. “O caso da PGR tratou apenas dos respiradores, mas nós apresentamos, no relatório final da CPI, o indiciamento de 50 pessoas. E um dos casos, que hoje veio à tona, é sobre o hospital de campanha Nilton Lins, onde percebemos vários absurdos durante as investigações”, afirmou.

Cobrança – O deputado Wilker Barreto (Podemos) aproveitou o assunto para cobrar, mais uma vez, a atuação da Assembleia Legislativa e dos colegas sobre a omissão da casa, segundo ele, em torno da atuação de Wilson Lima.

“É a quarta vez que esse governo sofre com operações da PF. É a quarta vez que o Amazonas é enxovalhado. É a quarta vez que esta casa faz ouvido de mercador”, disse ele.

O parlamentar também destacou a CPI da Saúde e cobrou a instalação da CPI da Pandemia na Casa Legislativa. “Na CPI da Saúde nós só conseguimos identificar a ponta do iceberg e por isso precisamos avançar com a CPI da Pandemia. Nós só pegamos o início da pandemia e fizemos um grande favor ao Estado do Amazonas, mas o silêncio da Aleam, em ignorar o que acontece hoje no Estado não pode. Hoje temos um governador em operação. Um governador que está na degola do STJ. E esta casa não avança com a CPI, com a investigação”, reclamou.

Críticas – Um dos poucos deputados de oposição na Aleam, Dermilson Chagas fez duras críticas ao governador, dizendo que a oposição tem feito o seu trabalho.

“O Wilson, como gosta muito de forró, mandou uma mensagem para seus amigos dizendo que a música preferida dele era Liberdade Provisória com a frase ‘ainda não estou preso’. Para a PF, ele já virou figurinha. Merece música ele, né? Merece ou não merece? Merece porque hoje o Amazonas acorda satisfeito porque vê a justiça sendo feita em homenagem aquelas 12 mil pessoas que foram a óbito. Foram a óbito pela ambição, pela ganância, pela estupidez de um homem que se apossou da oportunidade que o povo deu para fazer uma gestão no Estado”, falou.

“O que ele viu só foi o dinheiro. Esse rapaz sujou, manchou, maculou, violentou a história do Amazonas. Um rapaz novo que veio com uma garra, disposição, mas veio com o bolso fundo, um ambicioso que está aí. Wilson, pede para sair rapaz! Está insuportável! Você já é figurinha repetida da Polícia Federal”, finalizou duramente o deputado.

— —

Por Izabel Guedes

Foto: Divulgação

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -