32.3 C
Manaus
sábado, junho 22, 2024

Omaz Aziz é cobrado a definir data de depoimento do governador Wilson Lima na CPI da Covid

Presidente da CPI da Covid foi cobrado pelo vice-líder do governo Marcos Rogério (DEM-RO) quanto a convocação do governador do Amazonas para prestar esclarecimentos na comissão. Marcos Rogério citou a Operação Sangria e “as fundadas suspeitas que há” para cobrar a votação do requerimento

Por

O presidente da CPI da Covid no Senado, Omar Aziz (PSD) foi cobrado nesta quarta-feira, 12/5, pelo vice-líder do governo Bolsonaro no Senado, Marcos Rogério (DEM-RO) quanto a convocação do governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC) para prestar esclarecimentos na comissão. Marcos Rogério citou a Operação Sangria e “as fundadas suspeitas que há” para cobrar a votação do requerimento de convocação de Lima. Marcos Rogério cobrou também a convocação de autoridades estaduais supostamente envolvidas em irregularidades.

“Somente até outubro do ano passado foram realizadas 51 operações da Polícia Federal abrangendo 18 estados da Federação com operações em prefeituras e governos estaduais. Isso representa nessas investigações, apenas nessas, a movimentação de cerca de R$ 2 bilhões em recursos públicos destinados ao combate a Covid”, iniciou.

E continuou: “Há suspeita de superfaturamento na aquisição de insumos e prevenção ao combate à pandemia. Fraudes nas compras de respiradores, superfaturamentos em contratos para compra de máscaras, entre outros”.

Marcos Rogério citou que o Superior Tribunal de Justiça (STJ) determinou busca e apreensão na casa de secretários do Estado e do governador do Estado e que a Procuradoria-Geral da República (PGR) pediu a prisão e o afastamento de Lima do cargo, na Operação Sangria, deflagrada no ano passado.

O vice-líder do governo afirmou que tem a lista das operações da Polícia Federal sobre irregularidades no uso de dinheiro repassado pelo Governo Federal e pediu prioridade em relação a convocação de Wilson Lima porque a situação é “mais evidente e já há elementos robustecendo os trabalhos da CPI”.

“Esse governador tem pedido de afastamento do cargo. A situação, portanto, é gravíssima. Eu queria fazer um apelo a vossa excelência que declinasse aos membros dessa CPI em que momento nós vamos colocar para votação o requerimento de convocação do governador do estado do Amazonas”, disse Rogério.

No Twitter, ao citar sua questão de ordem, Marcos Rogério questionou se haverá blindagem na comissão. “Há fortes indícios de fraudes no Governo do Amazonas. Pergunto, quando serão convocadas as autoridades estaduais? Ou teremos blindagem? Os requerimentos estão aprovados!”, escreveu.

Requerimento – Omar Aziz disse que os requerimentos devem ser votados após a oitiva de Marcellus Campelo, previsto para o início de junho. O presidente da CPI disse que a comissão irá “investigar tudo e a todos” e que os parlamentares não precisam se preocupar porque não haverá blindagem de políticos.

“No início de junho, depois de ouvidas as pessoas que já estão convocadas, o secretário de Saúde será chamado para ser ouvido e, posteriormente, não tenha dúvida que todos esses requerimentos que vossa excelência está pedindo serão encaminhados para que sejam analisados”, disse o presidente da CPI.

Aziz também citou que, no caso do Amazonas, as investigações vão além de possíveis fraudes na compra de respiradores, alcançando a crise de oxigênio registrada em janeiro deste ano, quando o sistema de saúde colapsou. Na ocasião, pacientes foram transferidos para outros estados e outros morreram asfixiados.

“No Estado do Amazonas é diferente. Ele está sendo investigado pela falta de oxigênio também. Ali quando o senador Randolfe pediu assinatura foi baseado em possíveis omissões do Governo Federal e o problema que todos vocês foram solidários com meu estado relacionado a falta de oxigênio”, disse Aziz.

— —

Fotos e vídeo: Divulgação / Reprodução das redes sociais

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -