32.3 C
Manaus
sábado, fevereiro 24, 2024

Bolsonaro enaltece atuação do governo no combate à Covid-19 em evento repleto de apoiadores

O presidente participou nesta sexta-feira da entrega da segunda etapa do Centro de Convenções Vasco Vasques. Na ocasião, Bolsonaro foi agraciado com o título de Cidadão do Amazonas, ofertado pela Aleam

Por

Aglomerações, aplausos e um discurso crítico e breve, marcaram a presença do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em Manaus nesta sexta-feira, 23/04. O presidente chegou à capital por volta de 9h30 e seguiu direto do aeroporto para o Centro de Convenções Vasco Vasques, onde participou da inauguração da expansão da obra e recebeu o título de Cidadão do Amazonas, concedido pela Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam).

O evento, previsto para começar às 10h, atrasou mais de meia hora. Na entrada do centro de convenções, o presidente foi recepcionado por apoiadores, os cumprimentou e em seguida participou de uma reunião reservada com parlamentares amazonense e autoridades locais.

Em seguida, ele acompanhado pelo governador do Estado, Wilson Lima (PSC) e demais autoridades seguiram para o salão principal onde ocorreu a cerimônia de inauguração. Em seu discurso, Bolsonaro falou sobre a atuação de seu governo na pandemia, criticou os partidos de esquerda que o antecederam e elogiou a atuação do ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello no enfrentamento da pandemia de Covid-19.

“O Brasil começou a sair das garras da esquerda brasileira. Esses males começaram a ficar para trás. Imagina essa pandemia com o Haddad presidente da República? Estaríamos todos em lockdown nacional”, falou Bolsonaro criticando os partidos de esquerda e os governantes que apoiam o lockdown como medida para evitar a propagação do coronavírus.

O presidente aproveitou a oportunidade para parabenizar sua equipe pelo trabalho no combate à pandemia e elogiou o ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello pela condução do ministério no enfrentamento à Covid-19.

“Conseguimos com a nossa equipe colaborar e muito para que os danos fossem amenizados. Tanto pelo ministro Pazuello, quando esteve presente, como pelo (Marcelo) Queiroga, que agora faz o seu trabalho no Ministério da Saúde. Esperamos que o Brasil possa em breve voltar à normalidade”, afirmou ao reforçar que muitos políticos têm usado o vírus para interesses próprios.

Antes do discurso do presidente Bolsonaro, o ministro do Turismo, Gilson Machado o precedeu na fala e fez uma série de elogios ao ex-ministro Pazuello, sobre sua atuação à frente do ministério. Machado pediu para que Pazuello fosse até ele para receber a referência positiva e o ex-ministro, visivelmente constrangido, levantou-se, “pediu a bênção” ao presidente e ficou brevemente ao lado do ministro do Turismo enquanto este dizia: “Faço uma saudação especial ao general Pazuello. Fui testemunha da luta desse homem pela erradicação da doença no nosso país. Testemunho que um dia após a Anvisa ter liberado a vacina, já tinha vacina em todo o Brasil. Quero dizer Pazuello que nós somos muitos gratos ao seu empenho”, disse.

Depois disso, o ministro do Turismo, Gilson Machado anunciou que o presidente Bolsonaro assinou a autorização que transfere R$ 128 milhões para o Banco da Amazônia investir na recuperação do turismo regional.

“Este é um governo que não quer atrapalhar quem quer empreender. Nosso interesse é proporcionar a solução para quem quer gerar emprego e renda na nossa nação. A população tem um governo com que pode contar. Estamos inaugurando obras inacabadas, obras que não eram concluídas antes porque o dinheiro era investido em outros países”, afirmou o ministro fazendo crítica aos governos que antecederam o de Bolsonaro.
Aplausos e vaias – O presidente Jair Bolsonaro foi aplaudido antes e depois do seu discurso por apoiadores, que o chamavam de “mito”. Os apoiadores do presidente furaram as barreiras de isolamento e entraram na área do evento.

Se para o presidente houve apoio, o mesmo não foi visto para com o governador Wilson Lima, que foi recebido no Vasco Vasques com faixas com a inscrição “fora Wilson Lima” e com vaias durante boa parte de seu discurso de agradecimento ao presidente.

Constrangido, ele agradeceu o apoio de Bolsonaro nas ações voltadas para o Estado e relembrou o apoio dado aos trabalhadores da cultura. “Estamos inaugurando aqui o maior centro de convenções da região Norte do Brasil. Agradeço ao presidente pelo apoio na pandemia e ao general Pazuello, que viveu no Amazonas os momentos mais difíceis pelo qual o Governo passou”, disse.

“Eu tive a preocupação de manter a indústria aberta e manter o funcionamento da cidade. Também aprovamos o auxílio para os profissionais da área de turismo e esporte, e vamos continuar trabalhando para trazer dignidade para o povo do Estado do amazonas”, completou o governador, ao encerrar o discurso entre vaias e aplausos.

Confira o vídeo da chegada do governador:

 

Roubou a cena – O evento contou com a presença do prefeito de Manaus, David Almeida, de deputados estaduais e federais, senadores, vereadores, autoridades de diversos setores da sociedade. Além do diretor-presidente da Caixa Econômica, Pedro Guimarães e dos ministros da Cidadania, João Roma; da Saúde, Marcelo Queiroga; e do Turismo, Gilson Machado que “roubou a cena” ao tocar sanfona em homenagem ao Amazonas.

Agenda presidente – Após o evento, Bolsonaro seguiu em comboio para participar de um programa televisivo em uma emissora local e de lá foi para o aeroporto de onde sairá com destino a Belém, onde cumpre agenda oficial ainda nesta sexta-feira.

— —

Por Izabel Guedes

Fotos :  Divulgação/ SECOM

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -