27.3 C
Manaus
segunda-feira, julho 22, 2024

Sem líder na Aleam, Wilson Lima é alvo da bancada de oposição

Base governista na Aleam continua sem liderança há quase  50 dias

Por

Durante sessão no plenário da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), realizada nesta quarta-feira, 14/4, a oposição do atual governo repercutiu enfaticamente a possibilidade do governador do Estado, Wilson Lima (PSC) ser investigado na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia, um desdobramento da CPI da Covid-19 do Senado Federal, enquanto a base governista se calou no decorrer dos discursos.

O governador do Amazonas, que deve ser investigados na CPI por irregularidades no combate à pandemia, segue sem liderança na Aleam há quase 50 dias, desde que a deputada estadual Joana Darc (PL) entrou de licença-maternidade.

Nos bastidores da Aleam especula-se que a liderança do governador mudará de mãos, mas Wilson Lima ainda não escolheu quem será o novo líder na bancada da casa legislativa, enquanto isso, segue sendo alvo da bancada de oposição.

No último dia 12 abril, o portal O Convergente procurou a deputada Joana Darc para esclarecer a situação da liderança da base governista na Aleam. A assessoria de imprensa da deputada informou que existe o colegiado de líderes e a tendência é que na ausência da parlamentar o deputado, Saullo Vianna (PTB) represente a liderança de governo, pois segue-se a ordem hierárquica.

A reportagem entrou em contato, por meio de aplicativo de mensagem, com a assessoria da deputado Saullo Viana, mas até o fechamento desta matéria não obteve resposta da demanda.

CPI do Senado – A oficialização da instauração da CPI da Covid-19 ocorreu nessa terça-feira, 13/4, pelo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG). A Comissão investigará a atuação do governo do presidente Jair Bolsonaro no enfrentamento da pandemia causada pelo coronavírus, bem como o uso de recursos federais por Estados e municípios na crise sanitária.

Com isso, a “Operação Sangria”, deflagrada em junho de 2020 pela Polícia Federal para investigar gastos de R$ 2,9 milhões do governo Wilson Lima com uma adega por uma suposta compra de respiradores deve voltar a ser alvo.

Por Lana Honorato

Foto: Divulgação/Arquivo

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -