29.3 C
Manaus
quarta-feira, junho 12, 2024

Biden diz que ‘epidemia de armas’ nos EUA precisa parar

Presidente norte-americano defende maior controle na venda, especialmente os kits das chamadas 'armas fantasma'

Por

O presidente dos EUA, Joe Biden, anunciou algumas medidas para tentar controlar o que ele chamou de uma “epidemia de violência armada” no país, que registrou pelo menos quatro grandes tiroteios em massa apenas no último mês de março.

Em um pronunciamento na Casa Branca, ele afirmou que “muito ainda precisa ser feito” e pressionou o Congresso a tomar medidas mais agressivas para ampliar o controle da venda de armas, como melhorar a chegarem de antecedentes no momento da compra, proibir a venda de armas de assalto e retirar proteções que os fabricantes de armas têm contra processos judiciais.

“Temos muito trabalho ainda, sempre parece que falta muito trabalho”, disse Biden, que tem poderes limitados para lidar com a questão sem precisar passar pelo Congresso. “A violência armada neste país é epidêmica, e é uma vergonha internacional”.
“Hoje estamos adotando medidas para confrontar não somente a crise das armas, mas o que é de fato uma crise de saúde pública”, disse Biden, em discurso a uma plateia repleta de familiares de vítimas da violência armada. Ele lembrou outro massacre a tiros na Carolina do Sul nesta semana.

‘Armas fantasma’ – Biden afirmou também que o Departamento de Justiça vai propor uma regulamentação para frear a venda das chamadas ‘armas fantasma’, que são kits vendidos muitas vezes pela internet, em que o comprador recebe todos os componentes para montar uma arma em casa, sem nenhum número de série ou possibilidade de rastreio.

A ideia do governo — que acredita que muitos desses kits têm sido comprados por criminosos e grupos de extrema-direita, especialmente em Estados onde existe um controle maior do porte de armas, como a Califórnia — é que as peças recebam números de série e o conjunto seja considerado legalmente uma arma, o que obrigaria os vendedores a checar os antecedentes de quem compra.

“Quero que esses kits sejam tratados como armas de fogo e submetidos à legislação de controle de armas”, ressaltou Biden.

O presidente também destacou que, com peças encontradas livremente no mercado, é possível transformar uma pistola em um tipo de fuzil e que, por isso, os kits deveriam ser regulamentados pelas leis de armas. O atirador que matou 8 pessoas em um supermercado em Boulder, no Colorado, no mês passado usou uma pistola com um suporte de braço que a tornava mais estável e precisa.

Foto: Divulgação

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -