26.3 C
Manaus
terça-feira, junho 18, 2024

Sem aulas, prefeitura de Fonte Boa firma contrato milionário para merenda escolar

Com aulas suspensas desde o ano passado, Fonte Boa firma contrato para fornecimento de merenda escolar de mais de R$ 4,2 milhões

Por

Com as aulas da rede municipal suspensas desde o ano passado, a prefeitura de Fonte Boa (distante 678 quilômetros de Manaus) firmou um contrato milionário para o fornecimento de merenda escolar. O contrato, de mais de R$ 4,2 milhões, entre a prefeitura de Fonte Boa e a empresa Maria Eliete Araújo Otavio entrou em vigor no dia 11 de março e tem validade até março do ano que vem.

O contrato, de R$ 4.271.633,87 (quatro milhões duzentos e setenta e um mil seiscentos e trinta e três reais e oitenta e sete centavos) e suas normativas constam no diário oficial da Associação Amazonense dos Municípios (AMM), do último dia 31 de março.

A empresa especializada foi contratada para fornecer merenda apenas para as escolas municipais. Porém, as aulas na cidade estão suspensas desde o ano passado em virtude das medidas de proteção contra a  Covid-19.

Segundo informações, confirmadas por uma fonte do portal O Convergente no município, o retorno das aulas presenciais ainda não tem previsão para acontecer e também não há, até agora, nenhum projeto destinado à distribuição de merenda escolar para os alunos da cidade.

“Ano passado alguns alunos receberam algo em casa. Tudo muito mirrado, porém esse ano, até onde estamos sabendo, não tem nada previsto. Assim como também não há nenhuma previsão para o retorno do ano letivo. Não houve proveito algum do ano letivo de 2020, tanto na rede estadual quanto municipal e neste ano, até agora também não. Os alunos já perderam esses dois anos. Nós não temos aqui uma internet de qualidade para fazer um ensino remoto, virtual e não houve por parte do Poder Público Municipal o interesse na aproximação desses estudantes. Não tem material didático e nem merenda escolar”, reclamou um dos professores da cidade, que preferiu não ter o nome revelado.

Sobre a situação, a reportagem tentou contato com o prefeito da cidade, Gilberto Ferreira (PL) e com o secretário de educação do município, Sandoval Fernandes, para detalhar o porquê do contrato milionário, uma vez que os alunos estão com as aulas suspensas. Mas, nenhum dos dois atendeu às ligações ou retornou às mensagens até o fechamento desta reportagem.

Outros contratos – Além do contrato para o fornecimento da merenda escolar, a prefeitura do município também firmou um outro contrato, com a mesma empresa, para a aquisição de gêneros alimentícios para a prefeitura da cidade.

Os trâmites contratuais, no valor global de R$ 2.041.965,88 (dois milhões quarenta e um mil novecentos e sessenta e cinco reais e oitenta e seis centavos), também constam no diário oficial da Associação dos Municípios, porém não especifica o prazo e nem detalha exatamente a que se refere o serviço.

Por Izabel Guedes

Foto: DIVULGAÇÃO

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -