28.3 C
Manaus
sexta-feira, maio 24, 2024

Com um dia de atraso, inicia trégua entre Israel e Hamas

O conselheiro de segurança nacional de Israel, Tzachi Hanegbi, anunciou o atraso na noite de quarta-feira, sem informar o motivo

Por

A pausa de quatro dias nos combates é iniciada com um dia de atraso e prevê troca de três presos palestinos por cada refém israelense mantido em Gaza. Caminhões levando ajuda humanitária já começaram a entrar na Faixa de Gaza, e a previsão é que o primeiro grupo de reféns israelenses seja libertado na tarde desta sexta-feira.

O conselheiro de segurança nacional de Israel, Tzachi Hanegbi, anunciou o atraso na noite de quarta-feira, sem informar o motivo.

Segundo o governo do Catar, país que desempenha papel crucial no diálogo, os negociadores estavam ainda “trabalhando para criar as condições apropriadas” para o cessar-fogo e a troca de reféns.

Detalhes do acordo

Os dois lados concordaram com uma trégua de quatro dias para que 50 reféns mulheres e menores de 19 anos possam ser libertados em troca de 150 mulheres e adolescentes palestinos detidos em Israel.

Os 50 reféns – que estão entre os cerca de 240 sequestrados pelo Hamas durante seu ataque em 7 de outubro a Israel – deverão ser libertados em grupos, provavelmente cerca de uma dúzia por dia, durante o cessar-fogo de quatro dias.

Um primeiro grupo de 39 crianças e mulheres palestinas de prisões israelenses será liberto nesta sexta-feira, enquanto o Hamas libertará um grupo de 13 reféns, segundo informações da televisão estatal egípcia Al Qahera News.

Isso está conforme a proporção acordada de três palestinos liberados para cada refém liberto, o que foi confirmado, nesta quinta-feira, pelas Brigadas al-Qasam, o braço armado do Hamas.

As partes do acordo qualificaram a interrupção das hostilidades como “uma pausa humanitária”. Israel afirmou que a trégua será prorrogada por um dia a cada lote adicional de 10 reféns libertados.

O Hamas disse que Israel concordou em interromper o tráfego aéreo no norte de Gaza, das 10h às 16h (horário local) em cada dia da trégua e suspender todo o tráfego aéreo sobre o sul do enclave durante todo o período. O grupo disse que Israel concordou em não atacar ou prender qualquer pessoa em Gaza e que as pessoas poderão circular livremente ao longo da Salah al-Din, principal via usada pelos palestinos para fugirem do norte de Gaza, onde Israel lançou a sua invasão terrestre.

Horário de início

A trégua entre Israel e o Hamas terá início às 7h (2h no horário de Brasília) desta sexta-feira, com um primeiro grupo de reféns sendo libertado às 16h (11h de Brasília), de acordo com um porta-voz do Ministério do Exterior do Catar.

O governo do Catar informou que as listas de todos os civis que seriam libertados de Gaza tinham sido acordadas e que o país espera poder negociar um acordo subsequente para libertar reféns adicionais de Gaza até o quarto dia da trégua.

O braço armado do Hamas confirmou o horário de início da trégua para as 5h (0h em Brasília).

Implementação do acordo

O Comitê Internacional da Cruz Vermelha trabalhará em Gaza para facilitar a libertação dos reféns, informou o Catar.

Espera-se que os reféns sejam transportados através do Egito, o único país, além de Israel, a partilhar fronteira com Gaza.

Durante a trégua, caminhões carregados com ajuda e combustível devem atravessar a fronteira para Gaza, onde 2,3 milhões de pessoas sofrem com escassez de comida e muitos hospitais fecharam parcialmente, porque já não têm combustível para os seus geradores.

O Catar disse que o cessar-fogo permitiria que um “maior número de comboios humanitários e ajuda humanitária” entrem em Gaza, incluindo combustível, mas não deu detalhes sobre as quantidades.

Israel cortou todas as importações de combustível no início do conflito, causando um apagão em todo o território e deixando casas e hospitais dependentes de geradores.

O braço armado do Hamas disse, nesta quinta-feira, que 200 caminhões de ajuda e quatro caminhões de combustível entrariam diariamente em Gaza.

Leia mais: Trégua entre Israel e Hamas inicia nesta sexta-feira, 24/11, com a liberação de reféns

__

Por July Barbosa com informações BBC

Revisão textual: Vanessa Santos

Foto: Divulgação

📲 Receba no seu WhatsApp notícias sobre a política no Amazonas.

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -