27.3 C
Manaus
sexta-feira, maio 24, 2024

Deputados dão à Simone Denarium vaga vitalícia de conselheira no TCE de Roraima

Eleição de Simone Denarium ocorreu em meio a muitas polêmicas e diversas ações impetradas na Justiça de Roraima, mas que não impediram a anulação da candidatura

Por

Os deputados da Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR) aprovaram na manhã dessa segunda-feira, 22/5, durante sessão extraordinária, o nome da primeira-dama, Simone Denarium, para o cargo vitalício de conselheira do Tribunal de Contas do Estado (TCE). Ao todo, Simone recebeu 17 votos.

Já o deputado estadual Jorge Everton (UB) recebeu quatro votos, e o reitor da Universidade Estadual de Roraima (UERR), Regys Freitas, recebeu três votos.

A advogada Maria da Glória Lima não recebeu nenhum voto e o deputado Coronel Chagas (PRTB) desistiu de sua candidatura antes mesmo da votação, explicando que não obteve apoio necessário para prosseguir pleiteando a vaga.

O resultado foi regulamentado pelo Decreto Legislativo nº 065/2023. Após a publicação no Diário Eletrônico da ALE-RR, a nomeação será enviada ao Tribunal de Contas do Estado para providências de posse da nova conselheira.

Polêmicas

A eleição de Simone Denarium ocorreu em meio a muitas polêmicas e diversas ações impetradas na Justiça de Roraima, mas que não impediram a anulação da candidatura. Na ocasião, o Portal O Convergente tentou diversas formas de contactar Simone Denarium para falar das ações na Justiça, mas não foram atendidas as solicitações.

Novos contatos

O Portal O Convergente procurou novamente, nesta terça-feira, 23/5, Simone Denarium e o Tribunal de Contas, solicitando um posicionamento da aprovação do nome da primeira-dama ao cargo de conselheira pela ALE-RR, no entanto, não houve retorno até a publicação da matéria.

Casos semelhantes

Caso semelhante ocorreu no Pará, em março deste ano, em que a esposa do governador Helder Barbalho (MDB), Daniela Barbalho, também foi escolhida para ocupar vaga vitalícia de conselheira no Tribunal de Contas do Estado (TCE). Daniela foi escolhida para a vaga pela Assembleia Legislativa do Estado (ALEPA) e, nessa segunda-feira, 22/5, a Justiça do Pará pediu a anulação da nomeação de Daniela, por considerar um caso de nepotismo “cruzado” e decidiu pela anulação dos “efeitos dos atos por ela praticados no âmbito do TCE desde a sua nomeação”, além de ter determinado “a intimação pessoal da presidente do TCE para que tome ciência e cumpra a medida”.

O Portal O Convergente entrou em contato com as assessorias do TCE, do Governo e da primeira-dama do Pará, Daniela Barbalho, pedindo nota sobre o caso. O TCE-PA informou que encaminhou a demanda ao setor responsável. Já o Governo e a assessoria da primeira-dama não se manifestaram sobre o assunto até a publicação desta reportagem.

Leia mais: Pará: Justiça pede anulação de nomeação de Daniela Barbalho, esposa do governador

 

Por Edilânea Souza

Foto: Divulgação

Revisão textual: Vanessa Santos

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -