26.3 C
Manaus
quarta-feira, julho 24, 2024

Moraes vota para tornar réus mais 250 denunciados por atos de 8 de janeiro

Desde abril, o tribunal iniciou uma série de julgamentos sobre os pedidos de abertura de ação penal feitos pelo Ministério Público

Por

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, votou nesta terça-feira, 16/5, para tornar réus mais 250 denunciados pelos atos golpistas do dia 8 de janeiro, quando houve a invasão e depredação das sedes dos Três Poderes.

A análise dessas denúncias oferecidas pela Procuradoria-Geral da República começou nesta terça e vai se encerrar às 23h59 do dia 22 de maio. Este é o quinto lote de acusações contra autores intelectuais e incitadores dos atos de vandalismo.

O Supremo já realizou quatro julgamentos – até o momento, o tribunal decidiu abrir ações penais contra 795 envolvidos nos atos antidemocráticos. O número já ultrapassa a metade das 1.390 denúncias oferecidas pela PGR.

Desde abril, o tribunal iniciou uma série de julgamentos sobre os pedidos de abertura de ação penal feitos pelo Ministério Público. Até o momento, já foram concluídas as deliberações de quatro blocos:

  • o primeiro, de 18 a 24 de abril, quando a Corte decidiu que 100 denunciados passariam a responder a ações penais;
  • o segundo, de 25 de abril a 2 de maio, quando mais 200 denunciados se transformaram em réus;
  • o terceiro, de 3 a 8 de maio, quando foram analisadas as situações de 250 denunciados;
  • o quarto, de 9 a 15 de maio, quando foram avaliadas as condutas de 245 envolvidos nas ações.
  • Os ministros analisam caso a caso, ou seja, a situação individual de cada acusado, avaliando se há indícios de participação nos crimes. Até o momento, a maioria dos ministros entendeu que há elementos que comprovam os delitos.

No Supremo, a expectativa é de que todas as denúncias estarão julgadas até o início de junho.

Ainda cabem recursos contra a abertura de ações penais. Só após essa etapa é que as ações penais são efetivamente abertas e os acusados passam a ser réus.

Na sequência, o STF começa a produção de provas e tomada de depoimentos de testemunhas de defesa e acusação. Os réus serão interrogados.

Na etapa seguinte, o STF vai julgar se eles serão condenados ou absolvidos. Não há prazo para isso.

Leia mais: Bolsonaro depõe sobre supostas fraudes nos cartões de vacina nesta terça-feira (16)

 

Da Redação com informações g1

Foto: Marcelo Camargo / Agência do Brasil

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -