28.3 C
Manaus
domingo, junho 23, 2024

Avante oficializa candidatura de André Janones à presidência da república neste sábado

Na convenção nacional do partido, que ocorre neste sábado,23, além de confirmar a candidatura de Janones, os filiados do Avante aprovarão a lista de candidatos mineiros a deputado federal e estadual e uma coligação com o governador Romeu Zema (Novo), candidato à reeleição no governo de Minas Gerais

Por

O deputado federal de primeiro mandato André Janones (Avante) será sacramentado neste sábado, 23/7, como candidato a presidente da República nas eleições deste ano.  A convenção nacional do Avante está marcada para a manhã deste sábado no ginásio Minascentro, em Belo Horizonte.

André Janones se elegeu em 2018 como o terceiro deputado mais votado em Minas Gerais com 178 mil votos, atrás somente de Marcelo Alvaro Antonio (PL) e Reginaldo Lopes (PT) e à frente de figuras nacionais como Aécio Neves, ex-presidenciável do PSDB.

A ascensão política de Janones teve como base a projeção que ganhou em redes sociais com transmissões ao vivo durante a greve dos caminhoneiros em 2018, movimento do qual chegou a ser porta-voz e depois se afastou.

Mesmo como deputado de primeiro mandato, Janones se lançou em 2021 como candidato a presidente da Câmara. Mas obteve somente três votos, atrás de Arthur Lira (PP-AL), atual presidente, Baleia Rossi (MDB-SP), Fábio Ramalho (MDB-MG), Luiza Erundina (PSOL-SP) e Marcel van Hattem (Novo-RS).

André Janones nasceu em Ituiutaba, Minas Gerais. O primeiro emprego foi como cobrador de ônibus. Anos depois, se formou em direito e, em 2009, fundou o movimento chamado “Por amor a Ituiutaba”, que auxiliava juridicamente cidadãos da região.

Em 2016, se candidatou a prefeito de Ituiutaba pelo PSC, mas perdeu a eleição. Dois anos depois, ganhou projeção nas redes sociais ao realizar transmissões ao vivo durante a greve dos caminhoneiros em maio de 2018.

Antes de chegar ao Avante em 2018, Janones passou por quatro partidos, segundo certidão de filiação no TSE. Ele passou por PT (2003-2015), PSC (2015-2018) e Democracia Cristã (por uma semana em 2018).

Desse histórico partidário, André Janones reserva críticas ao passado petista. O deputado afirma ter encontrado fora do PT um ambiente “sem pressões ideológicas”.

Para ele, o partido abandonou bandeiras, como a defesa das minorias, que o levaram a se filiar. “O PT esquece isso e começa a caminhar junto com os banqueiros, começa a caminhar junto com o sistema financeiro e, nesse momento, há esse rompimento ideológico meu”, disse.

Evangélico, ele se apresenta como um candidato “nem de esquerda nem de direita”. Em material divulgado durante a pré-campanha, defende a necessidade de se “fugir do debate ideológico” na eleição deste ano.

“Acho que está na hora de a classe política brasileira aprender com o brasileiro, com aquilo que realmente pode mudar a nossa vida”, diz, em um dos vídeos divulgados pela campanha.

Embora rejeite o rótulo de “terceira via”, o deputado diz ainda ver um “caminho” para se evitar uma “eleição do ódio”, na qual os dois principais rivais são Jair Bolsonaro (PL) e Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Na convenção nacional deste sábado,23, além de confirmar a candidatura de Janones, os filiados do Avante aprovarão a lista de candidatos mineiros a deputado federal e estadual e uma coligação com o governador Romeu Zema (Novo), candidato à reeleição no governo de Minas Gerais.

— —

Da Redação com informações do G1

Foto: Divulgação

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -