25.3 C
Manaus
sábado, maio 25, 2024

Wilson Lima e David Almeida firmam parceira para aquisição de ônibus elétricos para Manaus no valor de mais de R$ 36 milhões

O diferencial destes novos ônibus para os tradicionais é que eles não emitem gases poluentes ao meio ambiente e a longo prazo a intenção é de que mais unidades sejam adquiridas

Por

Na manhã desta terça-feira, 24/5, o governador do Amazonas, Wilson Lima (União Brasil), e o prefeito de Manaus, David Almeida (Avante), firmaram acordo para aquisição de 12 ônibus elétricos para a melhoria da mobilidade urbana da capital. O investimento vai custar mais de R$ 36 milhões, com a contrapartida do Governo do Estado no valor de R$ 34,9 milhões, e o restante ficará a cargo da Prefeitura da cidade.

A aquisição dos ônibus elétricos está em processo licitatório, que deverá se encerrar no primeiro semestre de 2022. Quanto a entrega dos ônibus elétricos o prazo é de 90 dias, após o encerramento do procedimento. Ao todo, serão adquiridos dez ônibus com modelo padrão, com capacidade de até 80 passageiros, e dois serão articulados, com capacidade de até 150 passageiros.

O diferencial destes novos ônibus é que eles não emitem gases poluentes ao meio ambiente. Conforme governador e prefeito, a longo prazo a intenção é de que mais unidades sejam adquiridas.

Durante o evento de assinatura do Termo de Convênio, o prefeito David Almeida destacou que quer colocar Manaus como uma das melhores cidades desenvolvidas do país e que tem se empenhado para melhorar a qualidade de vida do manauara, principalmente na questão da mobilidade urbana. O prefeito também afirmou que o transporte público é muito caro, mas que vai solucionar os problemas do sistema.

“O transporte público é muito dispendioso para a cidade de Manaus. Para se ter uma ideia, façam essa leitura, R$ 25 milhões ao mês. Sabe o que nós poderíamos estar construindo com isso: Nós poderíamos ter a melhor cidade do mundo em infraestrutura e mobilidade urbana. Mas nunca teve ninguém que enfrentasse os problemas de frente, a começar a dizer não, não a concessões, a gratuidade. Eu pago até o preço de um desgaste, mas eu estou determinado, juntamente com a minha equipe, a resolvermos os problemas da cidade de Manaus, e o trânsito e a mobilidade são um dos problemas que nós estamos enfrentando e nós vamos solucionar”, destacou David Almeida agradecendo a parceria com o governador do Amazonas, afirmando que Manaus será exemplo para todo o país.

Ainda no evento, David Almeida falou da problemática das outras modalidades do transporte público, no caso o Alternativo e Executivo, e afirmou que prepara licitação para aquisição de 280 micro-ônibus para a melhoria desta mobilidade, entrega de viadutos e passagens de nível, nas zonas Norte e Oeste, além de alargamentos de avenidas com grande fluxo de trânsito, como a Djalma Batista e a Ephigênio Salles.

“Eu estou focado e determinado em mudar a vida das pessoas da cidade de Manaus. Todos sabem da necessidade de a gente resolver os problemas do transporte Alternativo e Executivo. Nós queremos ônibus novos e de qualidade, profissionais preparados, com fiscalizações, tudo dentro dos parâmetros que a Prefeitura quer. Nós tínhamos uma proposta de licitar 220 ônibus, a classe nos procuro, aumentamos para 250 e nós vamos fechar em 280”, disse Almeida na ocasião.

Já o governador do Amazonas, Wilson Lima, falou da importância da aquisição para a capital Manaus, pontuando que tem interesse em implementar o transporte a gás, uma vez que o Estado é um dos grandes produtores e que essa poderá ser uma nova matriz econômica para o desenvolvimento do Amazonas, com previsão de arrecadação de R$ 22 bilhões ao ano.

“É importante porque, além da mobilidade, contribui com o meio ambiente. Resolver o problema da mobilidade urbana é resultado de um conjunto de ações, e eu tive a preocupação muito grande em fazer uma interação entre as secretarias, Meio Ambiente, Infraestrutura, Ciência e Tecnologia e Desenvolvimento Econômico, para que a gente possa encontrar soluções e melhorar a vida de quem mora em Manaus”, disse o governador.
Ainda no evento, compareceram vereadores, deputados estaduais, secretários municipais e estaduais e demais autoridades do Estado.

Funcionamento – De acordo com o diretor-presidente do Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU), Paulo Henrique Martins, os ônibus elétricos vão funcionar em horários iguais aos tradicionais e devem usar os corredores e plataformas já instalados na cidade. O percurso que está previsto para ser percorrido pelos ônibus elétricos deverá ser entre o Terminal de Integração da Cidade Nova, o T3, na zona Norte de Manaus, até o Centro da cidade. Além de um estudo que será feito pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam) para avaliar a redução de emissão de poluentes e a redução com gastos de combustíveis.

“Nós vamos fazer uma avaliação entre os ônibus elétricos e os de combustão, e como nós vamos receber também ônibus novos nestes mesmo padrão, a Universidade Federal vai fazer um controle disso, para mostrar quanto que isso vai reduzir, em termos de emissão de poluentes como em termos de combustíveis. Esse trabalho será um trabalho pioneiro e a partir deles nós vamos ter elementos para fazer os novos investimentos”, destacou Martins apontando que daqui a dez anos a frota no Brasil vai ser praticamente formada de ônibus elétricos.

Ganho ambiental – O projeto para aquisição de ônibus elétricos é baseado nas metas que o Governo do Amazonas assumiu por meio da iniciativa Race to Zero – ou Corrida ao Zero, em português. A iniciativa reúne governos nacionais e subnacionais, empresas e instituições que se comprometem a zerar as emissões líquidas de carbono até 2050, e atende, ainda, à Trajetória Estadual de Descarbonização, um estudo técnico do Estado que reúne um conjunto de medidas necessárias para redução de emissões.

Para o secretário Estadual de Meio Ambiente (Sema), Eduardo Taveira, embora a implantação dos ônibus elétrico seja um projeto-piloto, a cidade terá um ganho ambiental e econômico a longo prazo.

“É um projeto-piloto, mas é uma iniciativa grande. Esse estudo da mobilidade urbana vai avaliar tanto o impacto econômico, uma vez que a gente está numa crescente do aumento do preço de combustível, quanto no impacto ambiental, um processo que a Sema vai acompanhar de perto em especial de redução das emissões. Ver como esse meio de transporte com baixas emissões funciona e se adapta nas condições climáticas e urbanas aqui de Manaus”, explicou Taveira.

Confira o álbum:

Da Redação

Fotos: Marcus Reis

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -