26.3 C
Manaus
terça-feira, junho 18, 2024

Moradores questionam compra milionária de madeira após período mais crítico da cheia

Como os recentes contratos milionários feitos pelo executivo municipal tem chamado atenção de forma negativa, os moradores da cidade tem tido dificuldades em confiar nas ações do prefeito à frente da administração do município

Por

A gestão do prefeito de Manaquiri, Jair Souto (MDB) tem dado o que falar quando o assunto é licitação suspeita. Recentemente, o gestor municipal aditivou em mais de R$ 5 milhões um contrato para asfaltar apenas cinco bairros do município, agora ele homologou uma licitação de R$ 765 mil para compra de madeira. Os moradores estão apreensivos com os gastos exagerados e a falta de retorno em benefícios para a população.

De acordo com o Diário Eletrônico dos Municípios do Amazonas, a empresa ganhadora da licitação Nº 120/2021 foi a Rivaldo Pereira de Oliveira, CNPJ 12.259.425/0001-07, que irá receber pela transação o total de R$ 765.800,00 (Setecentos e sessenta e cinco mil e oitocentos reais). Segundo o documento, a contratação da empresa é “para fornecimento de madeiras destinadas a ações humanitárias de atendimento emergencial as famílias afetadas pela inundação do rio Solimões.

Como os recentes contratos milionários feitos pelo executivo municipal tem chamado atenção negativa, os moradores da cidade tem tido dificuldades em confiar nas ações do prefeito à frente da administração do município. De acordo com um morador do município, a quantia empregada no contrato não reflete ao material usado pelo gestor.

“Eu até entendo que foi uma cheia muito rigorosa esse ano, mas esse prefeito faz tanto contrato suspeito que só sobra a desconfiança. Dá para comprar muita madeira com mais de R$ 700 mil e eu não sei se vi tudo isso aqui na cidade”, disse um morador de Manaquiri que não quis se identificar.

Confira o documento:

Em março, o governador do Amazonas Wilson Lima (PSC) instituiu a “Operação Enchente”, estimada em R$ 97 milhões, para levar ajuda humanitária como cestas básicas, madeira, água potável, madeira, além de operações financeiras (crédito e perdão de dívidas) aos municípios afetados.

Outro contrato criticado – O prefeito Jair Souto renovou um contrato com uma empresa de engenharia para realização dos trabalhos de asfaltamento em apenas cinco bairros do município, pelo valor de R$ 5 milhões. Inicialmente, firmado em janeiro de 2020, o contrato já foi aditivado três vezes pela prefeitura para a pavimentação de apenas cinco bairros.

“Parece que essas obras não acabam nunca, já faz tanto tempo que começou que a primeira parte já está desgastada. O prefeito acha que o povo vai esquecer disso na próxima eleição, não vamos mesmo”, disse um residente de Manaquiri.

Sobre o assunto, o Portal O Convergente entrou em contato com a assessoria de comunicação da Prefeitura de Manaquiri, mas não obteve retorno até o fechamento dessa matéria.
– – –
Da Redação

Foto: Divulgação / Ilustração: Marcus Reis

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -