26.3 C
Manaus
terça-feira, julho 16, 2024

Prefeito de Benjamin Constant vai gastar mais de R$ 2 milhões com reformas contestadas por moradores

As obras, que já teriam iniciado, não tem agradado a população que afirma que a escola não precisa de reforma e que os recursos seriam melhor investidos se fossem aplicados em outras obras de primeira necessidade

Por

A cheia recorde de 2021 atingiu boa parte dos munícios do interior do Estado, fazendo com que os mais afetados decretassem situação de emergência. O que parece não ter tido tanto impacto para o prefeito de Benjamin Constant (a 1.119 quilômetros de Manaus), David Bemerguy (MDB) que, mesmo com o município em situação de emergência, pretende gastar mais de R$ 2 milhões na reforma de um auditório e na construção de um muro.

O contrato com a empresa NPJ Construção e Comércio LTDA-EPP, inscrita sob o CNPJ nº 04.375.047/0001-90, “prevê a execução de obras e serviços de engenharia para reforma, adequação e construção de um auditório e de muro no Centro Social Batista Independente (CESBI), na sede do município de Benjamin Constant/AM”. Os detalhes foram divulgados no extrato de termo de contrato Nº 066/2021, publicado no Diário Oficial dos Municípios no final do mês passado.

As obras no CESBI, que segundo informações divulgadas nas redes sociais da prefeitura já iniciaram, deve durar 120 dias e custar aos cofres públicos o valor global de R$ 2.150.808,94 (dois milhões, cento e cinquenta mil, oitocentos e oito reais e noventa e quatro centavos).

A reforma, no entanto, para alguns moradores da cidade ocorre em um momento inoportuno, uma vez que a cidade ainda sofre com as consequências causadas pela subida das águas. “O que a gente sabe é que a prefeitura comprou essa escola, aí disseram que precisava reformar. O que acho estranho, pois a escola nem estava tão danificada assim. Fora que fazer isso nesse momento não deveria ser prioridade”, reclamou uma moradora que preferiu não ter o nome identificado.

As reclamações também foram feitas na página do Facebook da Prefeitura de Benjamin Constant, onde os moradores reclamaram da falta de obras em outros pontos importantes da cidade.

Confira as publicações e detalhes do contrato: 

Compra – Além dos gastos com a reforma, a Prefeitura de Benjamin Constant também fechou um contrato para comprar o CESBI por R$ 1 milhão. A compra, divulgada nas redes sociais da prefeitura, seria “de R$ 1 milhão, sendo R$ 200 mil no fechamento do acordo e o restante, em 20 parcelas”.

O Portal O Convergente tentou contato com a prefeitura da cidade, por meio de um endereço eletrônico, para pedir esclarecimentos quanto a necessidade de reparos no local, orçados em mais de R$ 2 milhões e também quanto a compra do imóvel, porém até o fechamento da matéria não obteve retorno.

Irmão investigado – O prefeito David Bemerguy é irmão do prefeito de Tabatinga (a 1.106 quilômetros de Manaus) Saul Bemerguy (MDB), que foi afastado das funções por 90 dias após uma operação da Polícia Federal (PF).

Ele foi um dos alvos de uma operação que investigou crimes relacionados a fraudes em licitações, desvio de recursos públicos, peculato, corrupção ativa e passiva, e lavagem de dinheiro ocorridas em tabatinga.

Segundo as investigações em torno da operação, ocorrida no dia 13/7, o prefeito de Tabatinga, secretários e funcionários do alto escalão da prefeitura da cidade realizaram licitações fraudulentas com um grupo de empresários locais para a construção de escolas e creches municipais.

O prefeito, na época, negou as acusações e disse estar disponível para esclarecer os fatos.

— —
Da Redação

Foto: Divulgação / Ilustração: Marcus Reis

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -