26.3 C
Manaus
terça-feira, junho 18, 2024

Prefeitura de Tefé gasta R$ 6 milhões com obras fantasmas

O prefeito Nicson Marreira (PTB) autorizou a reforma de sete escolas municipais que, até o momento, não foram concluídas. Conforme o contrato “emergencial” as escolas deveriam ser entregues reformadas em um prazo de 90 dias, o que não aconteceu

Por

A Prefeitura de Tefé (distante 523 quilômetros de Manaus) anunciou em março que em 90 dias reformaria sete colégios municipais pelo valor de R$ 6 milhões. Porém, passados os três meses previstos na licitação, as obras não foram finalizadas, conforme moradores do município. Os contratos assinados pelo prefeito Nicson Marreira (PTB) podem ser consultados no Diário Oficial Eletrônico dos Municípios do Estado do Amazonas.

Os recursos, oriundos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), deveriam ser utilizados na reforma das escolas municipais: Luzivaldo Castro; Mayara Redman Abdel Aziz; Helton de Oliveira; Colônia Ventura; Doroteia Bezerra; Wesceslau de Queiroz e Querubins. Ao todo, a Prefeitura de Tefé irá desembolsar dos cofres públicos o valor global de R$5.961.372,51.

As empresas vencedoras da licitação foram a Macedo e Rebolças Ltda, CNPJ 04.780.509/0001-55; TGC Tecnologia Gerencial de Construções Ltda, CNPJ 03.127.054/0001-00 e N E M Comercio de Materiais e Serviços de Mão de Obras Ltda, CNPJ 19.010.995/0001-08. A empresa mais beneficiada com contratos na gestão do prefeito Nicson Marreira foi a N E M Comercio de Materiais e Serviços de Mão de Obras Ltda.

Sob o pretexto de “contratação emergencial”, a N E M Comercio de Materiais e Serviços de Mão de Obras Ltda recebeu, conforme o contrato, mais de R$ 2 milhões para realizar obras nas escolas municipais Colônia Ventura e Querubins.

Segundo um morador que preferiu não se identificar, o planejamento era que a Escola Municipal Querubins recebesse uma laje no segundo piso, mas a obra segue parada. “Eu até entendo que as escolas precisavam de reforma, mas aí ficar parado por tanto tempo com todo esse valor que está sendo pago é no mínimo estranho”, opinou.

Confira os documentos:

A reforma nas escolas Luzivaldo Castro, Mayara Redman Abdel Aziz e Doroteia Bezerra, conforme o contrato estabelecido pela prefeitura do município, é de responsabilidade da empresa Macedo e Rebolças Ltda, localizada em Tefé. Pelas obras, a empresa receberá cerca de R$ 2 milhões.

Confira os documentos:

Já a reforma dos colégios municipais Helton de Oliveira e Wesceslau de Queiroz ficou sob a responsabilidade da empresa TGC Tecnologia Gerencial de Construções Ltda, sediada em Manaus. Pelos serviços, Tefé desembolsará R$ 1.649.692,08.

De acordo com o morador de Tefé, ele possui sobrinhos matriculados na Escola Municipal Wesceslau de Queiroz e eles permanecem sem aulas presenciais ou on-line porque a escola não recebeu as reformas programadas. Conforme ele, a única conclusão das obras programadas é a calçada, que recebeu melhorias.

“Essa escola fica perto do hospital Regional de Tefé, meus sobrinhos estudam lá e estão sem aulas há meses. Nem sei como eles vão concluir o ano porque não estão estudando. Disseram que viriam entregar algumas apostilas para eles, mas nunca chegou nada. Passo todos os dias em frente à escola e a única coisa que fizeram foi a calçada. O ginásio está com telhas faltando. Para mim é muito estranho que tanto dinheiro tenha sido gasto ali, já que não vemos essas melhorias”, reclamou o morador.

Confira os documentos:

Resposta – De acordo com a Secretaria de Comunicação do Município de Tefé, o andamento das reformas e mudanças nas escolas dos municípios seguem normais. As obras contam com reparação elétrica e estrutural. Sobre as duas escolas denunciadas por moradores, a secretaria informou que as mesmas já estão na fase de finalização.

_ _ _

Da Redação

Fotos: Divulgação / Ilustração: Marcus Reis

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -