27.3 C
Manaus
quarta-feira, julho 24, 2024

Entre acusações e defesas, vereadores falam das ações do Governo do Estado em relação aos ataques ocorridos em Manaus

Um dia após se omitirem em relação aos problemas enfrentados pela população em decorrência dos ataques cometidos, supostamente, pela facção Comando Vermelho (CV), os vereadores se revezaram entre defesas e críticas acerca da atuação do Governo do Estado

Por

Um dia após se omitirem em relação aos problemas enfrentados pela população em decorrência dos ataques cometidos, supostamente, pela facção Comando Vermelho (CV), os vereadores da Câmara Municipal de Manaus (CMM) se revezaram entre defesas e críticas acerca da atuação do Governo do Estado quanto aos atos criminosos ocorridos no último final de semana.

A sessão híbrida, conduzida pelo vice-presidente Wallace Oliveira (Pros) e secretariada pela vereadora Glória Carratte (PL), teve como primeiro inscrito o presidente da Comissão de Segurança Pública Municipal da CMM, Capitão Carpê Andrade (Republicanos). O parlamentar manifestou seu descontentamento com a segurança pública da Região Metropolitana de Manaus.

“Nós temos uma Guarda Municipal defasada, abandonada pelos ex-gestores, com 70 anos de atraso. Tivemos um final de semana de terrorismo, narcoterrorismo na cidade de Manaus. Amanhecemos o domingo amedrontados, com a população clamando por socorro em um Estado que, infelizmente, não consegue proteger o cidadão”, afirmou.

A fala foi reverberada pelo vereador Dione Carvalho (Patriota) que, ao criticar a atuação do Governo do Estado na condução da crise, sugeriu que o caminho seria a intervenção militar. O vereador também criticou os deputados estaduais e federais que, segundo o parlamentar, se elegeram tendo marketing a segurança pública.

“Vou solicitar a intervenção militar. Se vamos conseguir eu não sei, mas eu vou falar com o comandante geral do Exército daqui do nosso Amazonas para saber o que que ele pode fazer para nos ajudar, já que os deputados federais que foram eleitos com o slogan da segurança não fazem nada. Cadê os deputados estaduais?”, questionou o vereador.

Divergência – Contrário ao discurso Carvalho, o vereador Dr. Daniel Vasconcelos (PSC) acusou o colega de desinformação e enumerou as ações do Estado.

“Desde que começaram os ataques, o governador montou uma gestão de crise e foi reunir, inclusive, com o comandante militar da Amazônia. Ele não está parado, inclusive a Polícia Militar prendeu, de acordo com a última informação que eu tive, mais de 30 bandidos. A polícia não está parada, o governo não está parado”, afirmou.

O vereador Vasconcelos também criticou os governos anteriores por deixarem o Estado “sucateado e sem investimentos na área de segurança pública”, e cobrou um posicionamento dos deputados e dos senadores do Estado do Amazonas.

“A gente sabe que ele pegou um governo de centenas de anos aí sucateado e ninguém faz mágica de uma hora para outra. Cadê os nossos deputados federais? Cadê os senadores que só se preocupam em derrubar o governador, ao invés de ajudar com emendas parlamentares?”, criticou o parlamentar.

O vereador Cícero Custódio (PT) também saiu em defesa do governo do Estado ao afirmar que viaturas foram entregues para reforçar o efetivo da polícia e que foram oportunizadas promoções para um grupo de militares. “Temos que nos unir para defender o povo do Amazonas”, disse o vereador.

_ _ _

Por: Juliana Freire

Fotos: Divulgação / Ilustração: Marcus Reis

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -