27.3 C
Manaus
terça-feira, julho 16, 2024

Prefeitura intensifica ações de atenção às famílias afetadas pela cheia do rio Negro

O rio Negro alcançou nesta sexta-feira a cota de 29,99 metros em Manaus. Essa é a cheia recorde do rio até o momento desde que a medicação teve início há 119 anos. Há a expectativa que o rio chegue aos 30 metros nos próximos dias

Por

Prestes a alcançar os 30 metros naquela que já é a maior cheia em 119 anos de medição, o rio Negro atingiu nesta sexta-feira, 4/6, a marca de 29,99 metros. Apesar da subida do rio ter virado atração turística na capital, os danos causados até o momento têm preocupado a Prefeitura de Manaus, que tem intensificado os atendimentos assistenciais nos últimos dias.

Para amenizar a situação, a prefeitura por meio da Defesa Civil, tem executado ações para minimizar os prejuízos. Uma das medidas prioritárias da gestão do prefeito David Almeida (Avante) é o atendimento às famílias impactadas pela subida do nível das águas.

Segundos dados da Casa Militar, que coordena a Defesa Civil, cerca de 24 mil famílias moram nos 15 bairros da capital atingidos diretamente pela cheia e para minimizar os impactos o órgão tem feito várias ações, como a construção de pontes. Nos últimos 40 dias foram construídos mais de nove mil metros de pontes de madeira em conjunto com a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf).

“É um grande desafio, mas com planejamento, compromisso e organização estamos conseguindo minimizar os impactos dessa cheia. Nosso foco são as pessoas, as famílias e não estamos medindo esforços para agir de maneira concreta, como mostram as ações como os auxílios aluguel e enchente, a construção de pontes, a limpeza dos igarapés, a entrega de cestas de alimentos, a construção da primeira feira flutuante do Brasil, entre outras iniciativas que já estão em planejamento para o pós-cheia”, destacou o prefeito.

Nos próximos dias as ações devem ser intensificadas com o aporte de recursos da ordem de R$ 30 milhões destinados ao enfrentamento da cheia. Conforme previsão do Serviço Geológico do Brasil (CPRM), o rio Negro deve atingir a conta máxima de 30 metros nos próximos dias.

Impactos – Além da invasão da água nas casas e nas ruas do centro da capital, o lixo também tem sido um reflexo desse período. Só no último mês, a Secretaria Municipal de Limpeza Urbana (Semulsp) retirou mais de mil toneladas de lixo dos igarapés.

A ação também tem sido uma das medidas preventivas nesse período em que, em função das chuvas, ocorre o transbordo de igarapés, o que prejudica os moradores dessas áreas.
Nesses locais, as famílias, conforme a necessidade, têm sido cadastradas para receber o auxílio-aluguel pela Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc).

Desde o dia 1º/6, o pagamento do auxílio-aluguel no valor de R$ 300, conforme a lei nº 1.666/2012, começou a ser feito para cerca de 1.315 famílias. Além do auxílio-aluguel, a prefeitura tem distribuído cestas básicas para os moradores das áreas afetadas, entre outras ações executadas para minimizar os impactos da enchente.

 

— —
Com informações da assessoria de imprensa

Fotos: Divulgação

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -