27.3 C
Manaus
terça-feira, julho 16, 2024

Vereadores responsabilizam gestão anterior por falta de drenagem na Torquato Tapajós e ex-aliados se calam

Aliados de primeira ordem do ex-prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto se calam diante de acusações de que a gestão anterior foi a responsável pela enxurrada que atingiu a Torquato Tapajós e deixou cinco pessoas feridas

Por

O ninho tucano na Câmara Municipal de Manaus (CMM) parece estar vivendo a máxima do “rei morto, rei posto”. Prova disso, foi a apatia de então aliados e de vereadores do partido do ex-prefeito Arthur Virgílio Neto (PSDB), que se calaram diante das denúncias de outros parlamentares quanto a falta de drenagem e dragagem adequados no decorrer da avenida Torquato Tapajós, o que teria contribuído para as cenas de desespero vistas na tarde dessa segunda-feira, 3/5.

Alguns vereadores falaram em omissão nos últimos 8 anos, ressaltando que se tivesse havido ações nesse sentido, aquela área não padeceria ano após ano com o mesmo problema. A enxurrada causada pela chuva atingiu o abrigo de imigrantes venezuelanos, deixando dois militares e três imigrantes feridos. O tema tomou conta dos debates na sessão plenária híbrida dessa terça feira, 4/5, na CMM.

Em março do ano passado, o mesmo perímetro foi afetado e imagens do motel Eros, alagado, viralizaram após clientes precisarem ser resgatados em bote inflável.

O vereador Luís Mitoso (PTB) afirmou que a recorrência de enchentes enxurradas se dá pela falta de drenagem, o que tem feito Manaus padecer. Segundo Mitoso, a gestão de Arthur Neto teve oito anos para trabalhar e “não se pode colocar culpa na gestão atual, que está apenas há quatro meses à frente da prefeitura”.

“Seu Arthur teve oito anos para trabalhar, para fazer uma Manaus melhor. Foi para isso que ele colocou o nome à disposição, para trabalhar por Manaus. Não queiramos colocar culpa num governo que quatro meses, há três meses de trabalho para dizer que o prefeito não está fazendo nada. Acho até que as equipes da Prefeitura e do Governo do Estado foram céleres, foram para cima do problema e de maneira célere conseguiram, pelo menos, amenizar a dor daquelas pessoas que sofreram. A cidade ontem sofreu”, criticou o vereador.

Outro vereador que criticou a gestão do ex-prefeito Arthur foi o vereador William Alemão (Cidadania). De acordo com ele, os governos anteriores deixarem a cidade de Manaus desamparada com falta de infraestrutura e planejamento.

“Muita coisa tem que ser levada em conta, mas dizer que não houve ou que não há culpados sobre isso, sobre a má gestão passada que deixou essa herança, uma herança de falta de drenagem, de falta de planejamento. Eu acho que é muito cedo para simplesmente culpar, mais uma vez, a natureza por esses problemas que Manaus passa com falta de drenagem profunda. Temos várias leis aprovadas nessa casa que precisam ser colocadas em prática o quanto antes para que evitemos que isso aconteça todos os anos”, disse William Alemão.

Aliados do ex-prefeito – O vereador Rosivaldo Cordovil (PSDB) não se manifestou sobre o assunto, já o vereador Robson Teixeira (PSDB), o Raulzinho, afirmou que os principais culpados da tragédia são os seres humanos. O vereador ainda criticou os veículos de comunicação por, segundo ele, “quererem responsabilizar governos e prefeituras”.

“Eu acho que é muito grosseiro um veículo de comunicação querer botar a culpa em alguém, em governos ou prefeituras, isso é muito grosseiro, é uma falta de conhecimento, né? Na realidade, é que ao longo dos anos foram mexendo no leito dos nossos igarapés, mudando o fluxo deles e a natureza devolve, não sempre de uma maneira muito boa para sociedade”, desconversou o vereador.

_ _ _ _

Foto: Divulgação

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -