27.3 C
Manaus
terça-feira, julho 16, 2024

Prefeitura de Rio Preto da Eva é alvo da ‘Operação Ínvio’, da Polícia Federal

A Operação Ínvio apura fraudes de mais de R$ 4,8 milhões em contratados da Prefeitura de Rio Preto da Eva com recurso do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).

Por

A Polícia Federal (PF) cumpre na manhã desta quinta-feira, 8/4, sete mandados de busca e apreensão na “Operação Ínvio”, que apura fraudes de mais de R$ 4,8 milhões em contratados da Prefeitura de Rio Preto da Eva com recurso do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).

Cinco dos mandados foram cumpridos nas primeiras horas da manhã em Manaus, um no município de Rio Preto da Eva e outro em Recife (PE). Todas as ordens judiciais foram expedidas pela 4ª Vara Criminal da Justiça Federal do Amazonas.

A operação investiga crimes de fraude à licitação, peculato, corrupção e lavagem de dinheiro em convênios. Os contratos são para obras de recuperação de ramais de acesso (estradas) às comunidades rurais do município de Rio Preto da Eva e foram firmados entre 2017 e 2018.

Segundo a PF, há indícios de direcionamento nos processos de dispensa de licitação, de superfaturamento e de pagamento integral por serviços realizados de forma parcial ou mesmo não executados.

O prejuízo aos cofres do município de Rio Preto Eva seria de R$ 4.883.814,06. A “Operação Ínvio” tem o apoio da Controladoria-Geral da União (CGU).

Os investigados podem responder pelos crimes de fraude à licitação, peculato, corrupção e lavagem de dinheiro. Se condenados, poderão cumprir pena de até 30 (trinta) anos de prisão.

O nome da “Operação Ínvio” faz alusão ao fato de os ramais de acesso (estradas) às comunidades rurais estarem intransitáveis.

Nota municipal – Em nota, o prefeito de Rio Preto da Eva, Anderson Sousa (PP) informou que não é alvo da “Operação Ínvio” e que as equipes da Polícia Federal realizaram buscas na Secretaria de Infraestrutura do município e nas empresas que estavam fazendo obras de recuperação em ramais.

Confira a nota:

A Prefeitura de Rio Preto da Eva (a 79 quilômetros de Manaus) esclarece que a operação denominada “Ínvio”, realizada pela Polícia Federal, teve por objetivo investigar a execução de obras de recuperação dos ramais do Incra, que tiveram início no ano de 2017.

O prefeito Anderson Sousa não é alvo da referida ação. Foram feitas buscas de documentos em empresas que estavam fazendo a obra e secretaria de infraestrutura. Uma delas, segundo a investigação, apresentou irregularidades.

A Prefeitura Municipal manifesta apoio e colaboração com o trabalho da Polícia Federal e se coloca à disposição para prestar todos os esclarecimentos necessários.

Mais informações em instantes

— —

Com informações da Polícia Federal

Fotos: Divulgação

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -